6 de jul de 2017

PROJETO DO CARIELLO NO CATARSE

Quem explica o projeto é o próprio Cariello: "Estou aqui, mais uma vez, precisando de sua ajuda para publicar meu artbook. Em 2016, o ano passado, lancei uma campanha tudo-ou-nada para o livro "Miragem"; apesar de muitos financiadores (132 corajosos apoiadores!), o montante arrecadado não atingiu 30% da meta. A coisa não vingou! Foi muito interessante reavaliar tudo e mudar o projeto: agora, em 2017, apesar de continuar sendo um levantamento da produção em trinta e seis anos de carreira profissional, o livro tem muita coisa diferente. O que era miragem virou de verdade! E ficou maior. O livro cresceu para 120 páginas (eram "apenas" 64, originalmente) e teve o design modificado.
Com páginas extras, muito mais material foi adicionado. Tem um bocado de coisa: desenhos, logomarcas, ilustrações pra jornais e revistas, capas de várias publicações, caricaturas, fontes tipográficas, esboços e Histórias em Quadrinhos; material digital e produzido com pigmentos naturais. Tem material do tempo do onça e material que acabou de sair do forno; tem coisas já publicadas e coisas inéditas, incluindo obras feitas exclusivamente para o livro!
Mas o melhor, mesmo, é que esta nova campanha é flex; se tiver vinte financiadores, vinte livros serão impressos e entregues (mas eu espero que tenha bem mais do que isto!!!). E o livro ficou bilíngue (português/inglês).
https://www.catarse.me/artbook54_af98
QUEM É OCTAVIO CARIELLO
"Sou de Recife, mas mudei para São Paulo há 30 anos; trabalho com design, ilustração e Quadrinhos, tenho dois romances, algumas poesias e uns pares de contos publicados. Fui fundador da Fábrica de Quadrinhos (Estúdio e Escola) e da Quanta Academia de Artes, onde trabalhei como coordenador geral dos cursos até 2007, quando saí da sociedade, mas permaneço no corpo docente da entidade. Dou aulas de narrativas gráficas, anatomia humana, perspectiva e Histórias em Quadrinhos na Pandora Escola de Arte, em Campinas, no Canvas Studio e Escola, em Piracicaba, e na Quanta Academia de Artes, em São Paulo.
Ilustrei matérias para jornais como O Rei da Notícia, Folha de S. Paulo, o Estado de S. Paulo, D.O. Leitura, o Globo e Debate, e revistas como Veja, Exame, Super Interessante, Marie Claire, Dragon Magazine, Show Bizz, Sandman e Jovem Pan, no Brasil. Tive vários Quadrinhos publicados nos EUA e por aqui também. Fiquei conhecido, em território nacional, por desenhar HQs do Amigo da Onça, dos Mamonas Assassinas, do Homem-Cueca, dos Casseta e Planeta e Sport Gang, e escrever roteiros para HQs do Quebra-Queixo.
Alguns dos meus personagens já ganharam páginas de jornais e revistas em território nacional: "Delete" (da série Eon, da qual faz parte a saga de Portais), na revista Metal Pesado, "Derenian" (também da mesma saga), na Porrada! Special, e "Mofo" (desenhada por Gabriel Bá), no álbum Fábrica de Quadrinhos 2001. Com Eduardo Schaal, criei o logo da série de TV “As aventuras de Tiazinha” e participei da equipe de design que cuidou dos efeitos especiais. Com Alain Voss, criei o logo da série Sport Gang. Fui o criador do logo do Mundo Canibal. Para editoras americanas, pintei páginas da série "The Queen of the Damned" (da obra de Anne Rice, para a Innovation), e desenhei Wolverine (Marvel), Bloodchilde (Millenium), Lovecraft (Malibu), Black Lightning (DC), Trancers (Malibu) e Deathstroke (DC). Recentemente, pintei as páginas da adaptação de Rei Lear (Nemo).
Escrevi o roteiro do álbum Portais (Terracota), desenhado por Pietro Antognioni, financiado por 750 apoiadores através do Catarse, em 2014."

IMPRIMA SUA REVISTA DE HQ COM A ATOMIC EDITORA

Quadrinhos por todos os lados, sob a batuta de Marcos Freitas. A editora oferece serviços de edição e impressão a preços muito bons. Veja no Blog como imprimir sua revista. Um exemplo: a impressão de 120 revistas (formato 15 X 23 cm, capa colorida, miolo p/b) sai por R$ 690,00 (preço unitário de R$ 5,50). Faça sua cotação de publicação alternativa com a Atomic. Contatos por email.
atomiceditora@gmail.com
"Diagramação e Montagem / Design Gráfico. Serviços prestados aos clientes da Atomic Print gratuitamente. Diagramação e montagem, tratamento de imagens e preparação de arquivo em PDF para impressão. Impressão digital com capas coloridas em papel couché 210g, miolo PB em offset 90g e acabamento no grampo com dobra editorial. A edição e diagramação foram feitas pelo nosso departamento de Design Gráfico (confira o PDF e as edições impressas e veja as mudanças ocorridas para valorizar o conteúdo do fanzine impresso, que não possui o recurso de "lupa") que também cuidou das imagens, todas trabalhadas no Photoshop. Vale ressaltar que estes serviços são gratuitos para os clientes da Atomic Print."
http://atomiceditora.blogspot.com.br

5 de jul de 2017

QUADRINHOS DO CARRAPICHO NO CATARSE

"Carrapicho Cangaceiro Legal", livro de quadrinhos colorido, 112 páginas.
CARRAPICHO
É um brasileiríssimo personagem de quadrinhos. O projeto de livro impresso aqui apresentado contém uma coletânea de 14 histórias publicadas anteriormente em gibis distribuídos em bancas de todo o Brasil na década de 80. As histórias foram recentemente restauradas digitalmente, atualizadas e publicadas como eBook em dois volumes. Agora juntei nesse volume único todas as histórias restauradas, visando a publicação de uma inédita versão impressa.
AVALONE
O Mestre do Quadrinho nacional tem quatro décadas de experiência como autor de quadrinhos e ilustrador. Publicou seus personagens, Carrapicho e Espoleta, em gibis e jornais nas décadas de 70 e 80. Foi desenhista no Estúdio Mauricio de Sousa, no setor Disney da Editora Abril e no Estúdio Ruy Perotti. Na década de 90 passou a fazer ilustrações infantis e didáticas para editoras do Brasil, dos Estados Unidos e da Inglaterra.
https://www.catarse.me/carrapicho

TENGU: NOVA HQ NO CATARSE

Tengu é um quadrinho, sem falas, sobre a mitologia japonesa que acompanha a história de dois youkais, Tengu, um monge xintoísta que é um ser meio homem meio corvo e Yuki-Onna, também monja que domina o clima e o gelo, que são Guardiões do Templo de Yamaguchi Taisha no vilarejo de Izuno, interior do Japão. A história e a arte são de Lucas Pereira, que já participou da coletânea “Cthulhu Verde” e trabalha com a Marvel fazendo Sketch Cards, e as cores são de Nelson Zorzetto que já publicou “Scar – Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse” e “Zinebox”, além de atuar como flatter para Marvel e DC.
A história é ambientada na era dos samurais e conta sobre o embate dos dois Guardiões de Izuno contra Oni, um ser monstruoso vindo das profundezas de Tokatsu, um dos oito infernos japoneses. Oni deseja tomar o Japão para si, unindo todas as relíquias dos youkais e formando sua própria Hyakki Yako, a procissão dos cem demônios. A revista terá 48 páginas em formato 17cmX25cm, e contará com capa de Felipe Watanabe e uma galeria de convidados com artistas como Bruno Oliveira, Octavio Cariello, Magenta King, Dalton Cara, Mauro Fodra, Adriel Contieri, Julio Brilha e Diox.
Para viabilizar a publicação, os autores colocaram a obra na plataforma colaborativa Catarse
http://www.catarse.me/tenguhq

22 de jun de 2017

PORTUGAL RECEBE CARTUNS DO SALÃO DE PIRACICABA E ABRE EVENTO GIGANTE NA CIDADE DE PORTO

"O Salão Internacional de Humor de Piracicaba surgiu em 1974, em meio à ditadura militar, como uma iniciativa corajosa de um grupo de piracicabanos – jornalistas, artistas e intelectuais – que costumavam se reunir num conhecido bar da cidade chamado Café do Bule. Tudo começou com a ideia de inserir uma mostra de humor gráfico dentro do Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba. A partir daí, esses piracicabanos partiram para uma viagem com destino ao Rio de Janeiro, no ano de 1972. Na capital carioca, Alceu Marozzi Righeto, Adolpho Queiroz e Carlos Colonnese, estabeleceram contato com o jornal “O Pasquim” e apresentaram o projeto ao cartunista Jaguar, que aprovou a iniciativa. Por escrito, Jaguar autorizou a cessão de seus originais em poder da Editora Abril, que não atendeu ao pedido e a mostra não aconteceu. Após este fato, um grupo maior, encabeçado por Luiz Antônio Lopes Fagundes – na época Secretário Municipal de Turismo de Piracicaba – que contava com Alceu, Adolpho, Colonnese, Roberto Antonio Cêra, Ermelindo Nardin e Luis Mattiazzo (Chefe de Gabinete da Prefeitura), apoiado pelo então Prefeito de Piracicaba, Adilson Benedito Maluf, resolveu criar o Salão de Humor de Piracicaba. Alceu e Cerinha convenceram Fagundes a usar uma verba de 10 mil cruzeiros – a princípio destinada ao Salão de Fotografia – para a organização do I Salão de Humor de Piracicaba.
Para tal, teriam que voltar ao Rio de Janeiro e convencer os editores do “O Pasquim” a participarem do empreendimento. Seguiram viagem com a convicção que iam conseguir o seu objetivo. Depois de muita estrada, conversas, confusões e garrafões de pinga, os jovens que desejavam criar, numa cidade do interior de São Paulo, um Salão de Humor Gráfico que mais caberia em uma cidade grande, conseguiram o apoio de Jaguar, Millôr Fernandes, Paulo Francis e Zélio Alves Pinto. A partir daí, teve início a grande amizade entre Piracicaba e os cartunistas mais festejados do Brasil e no ano de 1974 foi realizado o I Salão de Humor de Piracicaba, com a participação de Millôr, Ziraldo, Zélio, Jaguar, Fortuna e Ciça. Em pleno regime militar, com o receio de ter suas portas lacradas no primeiro dia, o Salão ultrapassou todas as expectativas iniciais. Ninguém imaginaria que a partir da terceira edição, o evento se tornaria internacional, transformando Piracicaba em uma espécie de capital do humor para a qual anualmente tem os olhos de artistas do mundo inteiro voltados para si.
Conhecidos cartunistas brasileiros contribuíram para a transformação do Salão de Piracicaba num dos mais importantes encontros do humor gráfico do Brasil e exterior, entre eles: Ziraldo, Fortuna, Millôr, Zélio, Henfil, Jaguar, Luis Fernando Veríssimo, Paulo e Chico Caruso, Miguel Paiva, Angeli, Laerte, Glauco, Edgar Vasques, Jaime Leão, Gual e Jal. Considerado um dos Salões mais importantes do mundo no universo das artes gráficas, continua cumprindo seu papel na valorização da arte do desenho de humor: um espaço de reflexão e fruição do belo, revelando talentos, mostrando os profissionais consagrados e resgatando autores e obras históricas."
AMANHÃ EM PORTO, PORTUGAL... Abertura do XIX PortoCartoon (23/06), no Museu Nacional de Imprensa. Festa da Caricatura dias 24 e 25/06 na Estação S. Bento. http://www.cartoonvirtualmuseum.org

21 de jun de 2017

CARTILHA DO DIREITO AUTORAL DO CALAZANS ESTÁ NO FORNO

E deve sair quentinho em breve. A Editora Criativo vai editar e lançar o livro -com texto ampliado e atualizado- do que todo quadrinhista, cartunista ou ilustrador deve saber sobre Direito Autoral. Flavio Calazans é bacharel em direito e comunicação, professor doutor, chargista, fanzineiro e quadrinhista (criador do fanzine Barata de Santos, dos álbuns A Guerra dos Golfinhos, Sumidouro, A Guerra das Ideias, Absurdo, entre muitas outras) e membro da diretoria da AQC nos anos 80.
BIOGRAFIA
Flávio Calazans é Doutor pela ECA USP, publicou quadrinhos como tiras de jornal e em revistas como "Brazilian Heavy Metal" e na Editora Abril, e ábuns (Graphic Novels) como "Guerra das Ideias", Guera dos Golfinhos", "A Hora da Horta" e outros.
- Calazans foi Eleito Diretor Executivo da AQC, 1987 onde escreveu e publicou a "CARTILHA DE DIREITO AUTORAL DA AQC" , PRIMEIRO livro sobre Direito autoral específico dos Quadrinhos do BRASIL publicado e distribuído pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de São Paulo (AQC-SP), 1986 onde prestou CONSULTORIA de DIREITO AUTORAL.
-Fundador e Coordenador do Grupo de Trabalho “Humor e Quadrinhos” no Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, de 1995 a 2000, o PRIMEIRO grupo de pesquisa de quadrinhos oficial no Congresso de Comunicação INTERCOM.- Organizador do livro com pesquisas do GTHQ - Histórias em Quadrinhos no Brasil: Teoria e Prática. São Paulo, INTERCOM/Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, GT Humor eQuadrinhos, 1997. (Coleção GTs INTERCOM, v. 7) (Organizador) ISBN 85-900400-1-1;
- Calazans também escreveu o livro "Histórias em Quadrinhos na Escola" - TERCEIRA edição, editora PAULUS São Paulo, ISBN 85-349-2140-7 . PRIMEIRO livro do Brasil sobre o uso de quadrinhos para ensino em escolas.
-Membro do Juri e Jurado na I BIENAL DE HQ DO RIO , Rio de Janeiro, 1991-
Calazans também escreveu o primeiro livro sobre subliminares em idioma português, adaptado de suas teses de mestrado e de doutorado na ECA USP, "Propaganda Subliminar Multimídia" em SÉTIMA edição ampliada pela Summus editorial.