9 de abr de 2013

Curso apresenta linguagem do humor a 80 professores da rede pública de ensino


Entrar em contato com o universo do humor gráfico e tornar-se agente multiplicador dessa linguagem na sala de aula. Esta é a proposta da quarta edição do curso Humor na Sala de Aula, oferecido a professores das redes de ensino a partir de quarta-feira (10). As aulas semanais acontecem até 29 de maio, por meio de parceria entre as secretarias municipais da Ação Cultural e de Educação com a Diretoria de Ensino de Piracicaba.

O treinamento será feito pelo cartunista e artista plástico Willian Hussar e pela professora de educação artística e artista plástica Elisângela de Freitas Mathias, a Belê. São dois módulos (básico e avançado), num total de 14 aulas, sendo 40 participantes em cada módulo. A intenção é aproximar professores e alunos do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, que completa 40 anos em 2013, e do Salãozinho de Humor, hoje na 11a edição.

“O curso, teórico e prático, possibilita que os professores conheçam e se aprofundem no humor gráfico, uma rica ferramenta de conhecimento e do fazer artístico”, diz Eduardo Grosso, diretor do CEDHU Piracicaba (Centro Nacional de Humor Gráfico). Os resultados são positivos, destaca Grosso, ao citar que em 2012 a 10a edição do Salãozinho de Humor recebeu 3.400 inscrições, um salto de 90% em relação ao ano anterior, quando foram enviados 1.800 trabalhos.

Este é o quarto ano em que as oficinas são realizadas, o que na avaliação do dirigente regional de ensino de Piracicaba, Fábio Augusto Negreiros, fomentam o estudo e o desenvolvimento de aprendizagem gráfica humorística. “Assim, instrumentalizamos os professores para utilizarem o humor em suas aulas, como forma de reflexão e posicionamento sobre o que acontece em nossa sociedade.”

CONTEÚDO – Nos dois meses de curso, serão abordados o surgimento do humor gráfico no país, a consolidação do Salão de Humor em Piracicaba, criação de desenhos, entre outros assuntos. No encerramento de cada módulo, os professores participam de visita monitorada ao CEDHU Piracicaba, com sede no Engenho Central.

“No primeiro módulo, focaremos a aprendizagem da linguagem do humor gráfico através da leitura, análise, interpretação e produção dos códigos visuais do humor. Na segunda parte, faremos uma abordagem teórica sobre o desenho infantil, os tipos de humor e o desenho de humor sob a perspectiva das linguagens da arte”, explica Belê, especialista em linguagens da arte pela USP (Universidade de São Paulo).

Premiado em seis edições do Salão de Humor de Piracicaba, Willian Hussar diz que a intenção é demonstrar o caráter crítico e de contestação que o humor pode conter. “Vamos fornecer suportes para que os professores possam, em um momento futuro, serem transmissores dos conceitos e da importância que o desenho de humor tem na formação crítica de seus alunos”, destaca.

VISITAS – A parceria do CEDHU com as secretarias estadual e municipal de educação também acontece no período de visitação do Salão de Humor, que ocorre de 24 de agosto a 20 de outubro. Neste período, os estudantes conferem os trabalhos selecionados por meio de acompanhamento de monitores especializados. Em 2012 foram 3.650 estudantes nas visitas monitoradas, vindos de Piracicaba, Nova Odessa, Limeira, Mogi Mirim, Valinhos, São Carlos, São Pedro, Americana, Campinas, Rio Claro, Paulínia, Santa Bárbara d´Oeste, Charqueada e Santa Gertrudes.

As inscrições para o 40o Salão Internacional de Humor estão abertas até 19 de julho e para o 11o Salãozinho de Humor, aos estudantes das redes pública e privada com idade entre 7 e 14 anos, podem ser feitas até 12 de agosto. No site oficial do evento (www.salaodehumor.piracicaba.sp.gov.br) é possível fazer download da ficha de inscrição e do regulamento.