24 de mar de 2014

Troféu SETH Cinema e Animação

1a BIENAL INTERNACIONAL DA CARICATURA  Lança:

TROFÉU SETH 
Cinema de Animação

BRASIL TEM SEU PRIMEIRO TROFÉU DE DESENHO ANIMADO 
baseado na Figura de seu Precursor Seth - Álvaro Marins


O "TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO", em sua primeira Edição, homenageia o Gênio de ANÉLIO LATINI FILHO, grande artista brasileiro, precursor do Desenho Animado de Longa-Metragem, no Brasil, com Sinfonia Amazônica, um fantástico filme pioneiro na cinematografia mundial.  A celebração da Homenagem ocorrerá em evento no Museu Nacional de Belas Artes, dia 06 de abril próximo, a partir das 15 horas, e a Família de Anélio Latini estará representada.

Ainda na oportunidade dessa celebração, a Organização da 1ª Bienal Internacional da Caricatura também lançará o Manifesto de criação do Museu da Caricatura Brasileira, projeto liderado por Luciano Magno, Idealizador da Bienal e Autor do Livro História da Caricatura Brasileira.

O TROFÉU e o Artista Seth:

Seth foi um dos maiores caricaturistas brasileiros de todos os tempos e precursor do desenho animado no Brasil, em 1917. A criação e instituição do “TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO" é, portanto, muito significativa. A escultura é criação do Escultor Genin Guerra e do Curador da Bienal, Luciano Magno.  A Base do Troféu Seth remete ao fotograma e a criação do primeiro desenho animado brasileiro, o curta-metragem O Kaiser, de 1917, feito por Seth e exibido naquele ano, nos cinemas do Rio. 
O TROFÉU:

O Troféu Seth foi criado em homenagem ao precursor do desenho animado brasileiro Seth - Álvaro Marins, e premiou na 1ª Bienal Internacional da Caricatura várias categorias artísticas: caricatura, charge, cartum e escultura. Agora, instituído pela Organização do evento como TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO (nada mais justo em se tratando ter sido Seth o precursor do nosso cinema de animação, tendo realizado em 1917, o curtaO Kaiser), presta homenagem a outros pioneiros do desenho animado brasileiro, como os irmãos Latini - Anélio e Mário Latini, que estarão representados por Márcia Latini, em confraternização em evento da 1ª Bienal Internacional da Caricatura, no dia 06 de abril, como já referido, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Anélio Latini Filho demorou vários anos para concretizar esse pioneiro filme de Longa-Metragem, Sinfonia Amazônica, realizando mais de 500 mil desenhos, praticamente sozinho - um herói da arte do cinema de animação, no mundo – um precursor a nível mundial. Mário Latini participou dessa Saga, sendo o principal incentivador de seu irmão Anélio. Sinfonia Amazônica mostra antes de tudo a garra e o talento criativo do povo brasileiro, por sua realização arrojada.

Assim, nada mais justo do que juntarmos nessa homenagem, pela primeira vez, as figuras de SETH (Álvaro Marins) e de ANÉLIO LATINI FILHO, os dois precursores do desenho animado brasileiro. O pioneiro Seth e o precursor do desenho animado brasileiro de Longa Duração, algo inédito na história brasileira e talvez na cinematografia mundial. Na oportunidade ainda de seu desenho animado Sinfonia Amazônica completar 60 anos de exibição esse ano.

Ainda na oportunidade dessa celebração, a Organização da 1ª Bienal Internacional da Caricatura também lançará o Manifesto de criação do Museu da Caricatura Brasileira, projeto liderado por Luciano Magno, Idealizador da Bienal e Autor do Livro História da Caricatura Brasileira.


Álvaro Marins - Seth 

  Álvaro Marins, que adotou profissionalmente o pseudônimo de Seth, nasceu em Macaé a 18 de janeiro de 1891, e foi um dos mais brilhantes
caricaturistas brasileiros da primeira metade do século XX, atuando em diversos segmentos do humor gráfico, incluindo charges, caricaturas, cartazes publicitários e ilustração.

  Esse notável artista notabilizou-se pela originalidade e singular visão da sua contribuição artística, em segmentos tão diversos e específicos como a charge, a caricatura de costumes, a publicidade comercial, a criação de revistas, o pioneirismo no desenho animado, a ilustração de textos históricos e literários, a produção de desenhos e obras filosóficas. Ele atuou, em todos esses segmentos, com maestria.  

  O Troféu Seth dá bem a medida do que representa a arte da caricatura e da animação, pois em artistas como Seth encontramos o cronista, o chargista, o historiador do Rio e do Brasil, o humanista e filósofo, um artista completo. Por isso, pela primeira vez no Brasil, a Instituição de seu nome como Troféu, premiação a ser dada a artistas cuja contribuição histórica e estética é significativa, no campo da caricatura e do desenho animado.

Contato:  Luciano Magno:  98728-3880  ( e-mail:  lucio.muruci@ig.com.br  )
Organizador da 1a Bienal Internacional da Caricatura - Brasil
e Autor do Livro: História da Caricatura Brasileira
Facebook:  bienal da caricatura

Divulguem e Compartilhem as Notícias Já postadas no Face (Bienal da Caricatura) sobre esse Lançamento do TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO

Contato:  Márcia Latini - Sobrinha de Anélio Latini Filho, e filha de Mário Latini, que representará a Família Latini na Homenagem: (21) 99188-9688   E-mail:  marlatini@yahoo.com.br


SINFONIA AMAZÔNICA de ANÉLIO LATINI FILHO, 1953
Primeiro longa-metragem em Animação feito no Brasil
 
"Sinfonia Amazônica", de 1953, foi o primeiro longa-metragem em animação feito no Brasil. Criado por Anélio Latini Filho, o filme é em preto e branco, com 63 minutos de duração.
 
Sete lendas amazônicas (lenda da noite, lenda da formação do Rio Amazonas, lenda do fogo, lenda da Caapora, lenda do Jabuti e da Onça, lenda da Iara e lenda do Arco-Íris) são interligadas pelo indiozinho Curumi, que tem um boto como companheiro de aventura.
 
Anélio Latini Filho dedicou cerca de cinco anos de trabalho para transformar em desenho animado um pot-pourri de relatos folclóricos da região Norte, entre elas a lenda da Noite, que aborda o surgimento dos animais na floresta e a do Urutau, que narra a formação do rio Amazonas.
 
Latini fez sozinho cerca de 500.000 desenhos para realizar este longa-metragem, e criou suas próprias técnicas de sonorização na animação em uma época que o Brasil detinha  pouquíssimos recursos nesta área. A maioria do que aprendeu, foi seguindo seu feeling e criando seus próprios procedimentos. Sua rotina de trabalho era chegar ao estúdio de animação as 8h00 da manhã e deixá-lo somente as 4h00 da manhã do dia seguinte.  Anélio Latini Filho contou com a colaboração de seu irmão Mário Latini como Diretor de Fotografia e Produtor do Filme. Mário Latini foi seu principal incentivador.
 
 
O KAISER, de SETH - Primeira Animação Brasileira, 1917
 
Kaiser é um curta-metragem de animação, dirigido pelo caricaturista e animador brasileiro, precursor do cinema de animação do Brasil, Álvaro Marins, o Seth, em 1917. É considerado o primeiro desenho animado produzido no Brasil.
 
O filme estreou em 22 de janeiro de 1917, no Cine Pathé, no Rio de Janeiro, meses antes de o Brasil declarar guerra à Alemanha e iniciar sua participação na Primeira Guerra Mundial. Consistia de uma charge animada, mostrando o imperador Guilherme II pondo sobre a cabeça um capacete que representava o controle sobre o mundo. Em seguida, um globo terrestre crescia e engolia o líder alemão. O Kaiser foi a primeira animação autônoma brasileira a ser exibida nos cinemas de nosso país.