23 de abr de 2012

EXPO, ANIMAÇÃO, HQ, OFICINA, CHOI, CINEMA

EXPO DE EUGENIO NEVES EM POA "Hoje abre a exposição de desenhos do grande ilustrador e cartunista Eugenio Neves. Ele e o Edgar Vasques continuam a tradição de Gustave Doré, da soberba expressão que tem o hachurado em bico de pena, técnica difícil e que tem hoje poucos seguidores no mundo!" (Santiago)
EXPO "TRAÇOS DE JORGE, pinturas de Fabiano Carriero na Casa S. Jorge (Av. Santa Isabel, 655 em B. Geraldo - Campinas).
ANIMAÇÃO Nélson Rodrigues, Plínio Marcos, Sõnia Braga, Vera Fischer... http://cafe-grafis.blogspot.com.br/ Oficina ministrada pela equipe do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas produziu essa animação para promover a grande homenagem ao cineasta Neville... Você pode assistir no CAFÉ-GRAFIS Abraços Maurício Squarisi Núcleo de Cinema de Animação de Campinas COLUNA DO GAUCHO DENILSON REIS NO IMPULSO HQ Confiram artigo sobre ótimas HQs nacionais. Acessem: http://impulsohq.com/realidade-alternativa/hqs-nacionais-para-ter-na-colecao/
PRIMEIRA FOTO EM LA PAZ E ULTIMAS FOTOS DE CHOI NO CHILE Hello, All of my friends in Brasil, Uruguay, Argentina and Chile. Now i am in La Paz, Bolivia, such a nice place... wow~ I arrived in La Paz, on 11:40 am local time Arriving here, La Paz, i just fall in love with this beautiful city and of course including high altitute sickness also ha ha I am staying at Francisco Lenero, who organize comic festival and library here so if anyone want to make contact with him regarding cooperation, just let me know... http://www.facebook.com/truerain751
Arriving here, La Paz, Bolivia, Last friday, I took a full rest with a high altitude sickness about 3 days and it's time to play again And finally this evening, i can meet such a nice artists in La Paz ha ha :) Getting excited now... 17th of April - comic artists in santiago at cafe comics around manuel montt 3 Gonzalo Martinez, Daniela Gonzalez Viviani, Kote Carvajal and Diego Novanim zuniga Gracias :) It was really good time for me
‎18th of April - Quino -Mafalda exhibition at Casas de lomatta in Santiago
SHAME (André Lux, crítico-spam)
Se não fosse excelente cinema, “Shame” serve de alerta a todos os obsessivos-compulsivos que encontram no sexo sem compromissos uma forma de mascararem seus problemas e diminuir a tensão da vergonha que esse comportamento gera neles. http://tudo-em-cima.blogspot.com.br/2012/04/filmes-shame.html
Um poderoso retrato de uma pessoa que busca o sexo de maneira compulsiva, seja via prostitutas ou virtualmente pela net. O protagonista é literalmente uma “máquina de fazer sexo”, só que isso o torna cada vez mais incapaz de desenvolver contatos humanos reais e que envolvam sentimentos. O excelente Michael Fassbender se jogo no personagem de maneira total, sem medo de aparecer em nudes frontal (algo que sempre vai chocar os reprimidos) ou buscando o prazer sem limites. O protagonista é um obsessivo-compulsivo sexual que tem a vida aparentemente tranquila abalada com a chegada da irmã (Carey Mulligan, numa atuação corajosa), que é outra com sérios problemas psquiátricos que tenta em vão estabelcer algum laço afetivo com seu irmão. O carater autodestrutivo de ambos é mostrado de forma honesta no filme, sem lugar para moralismos ou julgamentos preconceituosos. Brandon (Fassbender) atira-se cada vez mais à sua compulsão, ao ponto de falhar sexualmente justamente com uma mulher com a qual tenta se envolver mais a fundo. E o desespero, a vergonha e o desapego do protagonista aumentam cada vez mais. A cena de sexo gay em uma boate é o ápice da dominação de Brandon pelas suas obsessões e compulsões. A direção de Steve McQueen (nada a ver com o ator já falecido) é excepcional e dá um caráter ultra-realista ao filme, criando inclusive várias sequências sem corte muito bem elaboradas. Outro trunfo do filme é a trilha musical, que em vários casos atual totalmente ao contrário do que se vê na tela – como na brilhante cena em que Brandon transa com duas prostitutas ao mesmo tempo e, à medida que o orgamos vai chegando, maior é a dor expressada pelo personagem. Acima de tudo, “Shame” mostra um problema que é hoje cada vez mais comum: homens compulsivamente viciados em sexo virtual e sem compromisso que se descolam da humanidade e se enredam num espiral autodestrutivo que só pode ser barrado com ajuda psquiátrica. Não se trata de uma bravata moralista contra o sexo virtual ou com prostitutas, mas sim um estudo da mente de alguém que só consegue se relacionar sexualmente dessa forma e, claro, sofre muito por causa disso e também por não ter coragem de procurar ajuda para seu problema. Se não fosse excelente cinema, “Shame” já teria sua importância só pelo fato de servir de alerta a todos os obsessivos-compulsivos que encontram no sexo sem compromissos uma forma de mascararem seus problemas e diminuir a tensão da vergonha que esse tipo de comportamento gera neles.