13 de abr de 2012

VAMOS APOIAR A CRIAÇÃO DE GIBITECA AMAZONICA


Ajudem a divulgar e quem puder colaborar, ficamos muitos gratos . A Gibiteca funcionará na sede do Ponto de Fuga que irá abrir abrir as portas no fim de Abril.
(Grupo Ponto de Fuga)
Quem puder colaborar, entre em contato pelo e-mail:
amazoniacomicon@gmail.com
Ou pelo Blog:
http://amazoniacomicon.blogspot.com.br
Feira de Quadrinhos do Amazônia Comicon

Pra quem não teve a oportunidade de estar na Feira de quadrinhos na Loja Ná Figueiredo , aqui alguns dos gibis que estavam a venda na feira , além dos quadrinhos nacionais com artistas paraenses tivemos vários títulos encadernados e obras raras . Já preparamos a próxima feira de quadrinhos que vai acontecer na etapa regional do Amazônia Comicon na cidade de Ananindeua em Maio nos dias 05 e 06 . O Amazônia Comicon muda de formato para poder atingir cidades da região metropolitana e interior , envolvendo assim mas quadrinhistas e dando oportunidade para novos talentos mostrarem seus trabalhos .
Ficando previstas quatro etapas até a realização do festival de quadrinhos em Belém no mês de Setembro.
A Feira de Quadrinhos do Amazônia Comicon (Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos e Cultura Pop da Amazônia) aconteceu em março no espaço da loja Ná Figueiredo. Além de loja é um espaço promotor de bandas locais, selo de música, gravadora, editora, malharia e local de cultura pop. A feira foi aberta a colecionadores e demais amantes de quadrinhos.
Aconteceu a exibição de vídeos de quadrinhos , a turma do grupo Ponto de Fuga fez desenhos na hora além de trabalhos de HQs expostos. A Feira aconteceu a primeira vez ano passado (na prévia do Amazônia Comicon) no Instituto Estadual de Educação do Pará e foi um sucesso de público.
Fotos no Blog.

DEVIR COLOCA A VENDA COLEÇÃO FABULOSA E COMIX COMPRA

"O porão onde está reunida a coleção de 250 mil gibis vendida em lote pela editora Devir, de São Paulo, contém um "verdadeiro tesouro" segundo avaliação do pesquisador Gonçalo Júnior, autor de livros como "A Guerra dos Gibis". A convite do G1, ele passou quase duas horas garimpando o arquivo para descobrir se havia algo de relevante em meio às mais de 7 toneladas de revistas, e se animou com muito do que encontrou."Isso aqui é um templo da perdição", brincou. "Tem muita coisa rara, material que serve para pesquisadores.
É bastante emocionante e dá para ficar completamente perdido", disse. Gonçalo Júnior é um dos principais pesquisadores do Brasil a se debruçar sobre a história dos gibis e cultura nerd. Ele é autor de 19 livros, incluindo "Enciclopédia dos Monstros", "País da TV", "O Homem-Abril" e o recente "Ora Bolas", sobre a história da goma de mascar no Brasil.O pesquisador vasculhou a coleção ao lado de Douglas Quinta Reis, diretor editorial da Devir.
Em muitos momentos, os dois pareciam se emocionar com a descoberta de raridades, e se divertir ao encontrar obras mais "estranhas". "A gente ia precisar de 30 anos para olhar tudo o que há nessas caixas", disse. O arquivo de revistas importadas foi reunido ao longo de 25 anos. Ele toma as paredes de três longos corredores do galpão localizado no bairro do Cambuci. São mais de 2,2 mil caixas lotadas, um total que pode ultrapassar 250 mil HQs, segundo a estimativa da empresa – são mais de 7 toneladas de revistas.Como pesquisador, Gonçalo enfocou mais a parte catalogada como "outras editoras", que contém material menos popular. A coleção é formada majoritariamente por revistas de editoras como Marvel e DC, mas tem também mangás, HQs eróticas e material fora de catálogo e raro mesmo nos Estados Unidos. O lote foi comprado na última semana pela loja Comix.
Segundo Jorge Rodrigues, sócio da Comix, a compra foi feita “no escuro”, sem que ele chegasse a avaliar a mercadoria e apenas acreditando no que foi anunciado pela editora. “Imagino o que pode existir no arquivo, pois trabalho há 25 anos com o produto e com eles, e conheço o material”, disse ao G1. “Sei que tem muita coisa que só vale para fazer fogueira, mas tenho certeza que tem algum ouro lá também.”

NOTICIAS DA GIBITECA
Rock in Rio vira história em quadrinhos na Espanha
Turma da Mônica está em Sorocaba
(Prof. Natania Nogueira)
natania.nogueira2010@gmail.com
http://www.gibitecacom.blogspot.com
Gibiteca abriga raridades dos quadrinhos em Foz do Iguaçu
Quando se fala nesta cidade, localizada no extremo oeste do Estado do Paraná, na fronteira com Paraguai e Argentina, a primeira lembrança que vem à cabeça de quase todo mundo é das estonteantes Cataratas do Iguaçu. No entanto, além dessa e de outras belezas naturais, Foz do Iguaçu guarda um verdadeiro tesouro para os amantes das histórias em quadrinhos. A gibiteca do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (Ceaec) abriga uma coleção que reúne cerca de 30 mil revistas do gênero, provenientes de 22 países e escritas em 16 línguas.
No acervo, é possível encontrar peças de Shakespeare em quadrinhos, Mickey Mouse em árabe, a primeira edição da revista Action Comics, com uma história do Super-Homem de 1938, peças raras do Fantasma, Zé Carioca, Tarzan e muitos outros. “Temos materiais de grandes gênios. Penso que, para alguém conhecer um pouco de nosso acervo, precisará de no mínimo uma semana”, sugere Pedro Marcelino, 28 anos, voluntário e consultor do espaço.
Boa parte das raridades encontradas no local pertenceu e foi doada pelo médico e pesquisador Waldo Vieira, 79 anos. Durante muitos anos, ele fez parte do movimento espírita e escreveu (ou psicografou, como afirma) livros em parceria com o médium Chico Xavier.
Porém, em razão de não concordar com os aspectos religiosos do espiritismo, Vieira abandonou a doutrina e decidiu criar as controversas neociências projeciologia e conscienciologia, voltadas ao estudo de fenômenos parapsíquicos (ou paranormais) e à “consciência de maneira integral”.