16 de fev de 2012

RESENHAS SOBRE QUADRINHOS MELHORES DO MUNDO, RAC E BLOG DOS QUADRINHOS


MELHORES DO MUNDO: BRASIL 1500, SEGREDO DE ESTADO
Bugman (*)
http://www.interney.net/blogs/melhoresdomundo/2012/01/03/a_gente_lemos_brasil_1500_segredo_de_est/
"Ousado lançamento da editora Devir, Brasil 1500 - Segredo de Estado conta os bastidores do descobrimento das terras tupiniquins com um viés conspiratório. Este é o primeiro número da saga.
O trabalho lembra um pouco a ótima Jambocks! - Parte 1, lançada há alguns meses. Um trabalho envolvendo a história do Brasil e muita conspiração política. Confiram a sinopse da editora:
O final do século XV ficou conhecido como o período das grandes explorações. Destemidos navegantes partiam em missões pelos mares sem saber se, um dia, retornariam às suas pátrias, movidos apenas pelos sonhos e promessas de riquezas. No entanto, por trás dessas expedições europeias, houve muitas intrigas, disputas políticas e espionagem.
E é nesse cenário repleto de mistérios e aventuras sem limites que a história do descobrimento do Brasil ganha novos contornos através de uma trama, ao mesmo tempo inteligente e divertida, escrita por Fábio Fonseca e ilustrada com maestria por Andrei Miralha e Otoniel Oliveira.
A avaliação do roteirista Fabio Fonseca fica mais difícil já que a história é quase um prelúdio da aventura. O cara mostra grande domínio nos diálogos que são bem verossímeis e na montagem da trama, mas a primeira parte de Brasil 1500 - Segredo de Estado acaba tendo mais jeito de "ato um" do que uma história completa. Talvez fosse melhor que a saga inteira saísse em uma única edição.
Andrei Miralha está em grande forma e faz um ótimo trabalho, rico na ambientação de seus personagens e cenário. Gostaria de ter visto mais cenas de ação com seu traço, mas fica pra próxima. As cores de Otoniel Oliveira dialogam bem com a arte de Miralha.
O acabamento da Devir e a qualidade da edição valem os R$ 26,00, mas é bom que não demore em lançar os próximos números. Quanto antes a história ficar completa, melhor. Brasil 1500 - Segredo de Estado é o tipo de lançamento que deveria ser mais frequente por aqui e chamar mais a atenção. Afinal, é uma história muito mais nossa do que outras, desde que seja bem contada. É o caso."

Brasil 1500 - Segredo de Estado
Preço: R$ 26,00
Formato: 20,5 cm X 27,5 cm
Estrutura: 48 páginas coloridas em papel couchê 115g, capas coloridas com
reserva de verniz
História: Fábio Fonseca
Arte: Andrei Miralha e Otoniel Oliveira
Nota: 7
(*) Bugman não curtia estudar história do Brasil

RAC: LIVROS CLASSICOS GANHAM VERSÃO EM QUADRINHOS

(Delma Medeiros)
http://www.rac.com.br/noticias/projetos-rac/correio-escola/111758/2012/01/04/livros-classicos-ganham-versoes-em-quadrinhos.html
"Revisitar textos da literatura universal de uma forma divertida e acessível para crianças e adultos é a proposta da Editora Nemo, com sua nova coleção Shakespeare em Quadrinhos. Para o desafiante trabalho de adaptar os textos para histórias em quadrinhos (HQ), a editora aposta nos talentos nacionais. A famosa comédia Sonho de Uma Noite de Verão inaugura a coleção, completada por Romeu e Julieta e Otelo. “A iniciativa teve por objetivo atender a demanda dos leitores por essas obras. O quadrinho é um caminho diferente e mais acessível ao grande público”, afirma o sócio e diretor executivo da Nemo, Arnaud Vin. A Nemo, de Belo Horizonte, integra o grupo editorial Autêntica, que inclue ainda as editoras Autêntica e Gutenberg. “Muitos jovens leitores nunca tiveram contato com obras de Shakespeare. A partir dos quadrinhos podem ser incentivados a querer saber mais e migrar para os textos originais”, avalia, frisando que essa é uma forma divertida de mostrar o quanto essas obras são atuais e de fácil leitura. Nesse sentido, depois de Shakespeare, o grupo ampliou o leque também para outros autores, e pretende lançar outros títulos no ano que vem. “A receptividade foi muito boa, animadora mesmo. A resposta do público foi uma grande felicidade”, completa Vin.

Em Sonho..., o roteiro e ilustrações ficaram a cargo, respectivamente de Lillo Parra e Wanderson de Souza, que recontam a história com o humor e todo encanto e magia que ela encerra. “Adaptar um clássico de Shakespeare é uma grande responsabilidade, transportar a peça para os quadrinhos sem perder o humor e a fantasia, que são a essência dessa obra não foi fácil”, afirma Wanderson de Souza. Para Lillo Parra, criar um mundo coerente com a concepção original de autor e ainda assim fazer uma HQ atraente aos leitores não foi tarefa fácil. “Esse foi sem dúvida o maior desafio do processo: apresentar Shakespeare a toda uma nova geração de leitores que pouco ou nunca tiveram contato com a obra original”, diz Parra. Segundo ele, o processo todo foi muito prazeroso, mas o melhor foi a mãe de um menino de 8 anos ligar porque o filho queria saber se teria continuação. “Isso foi impagável.”
Com a presença de todos os personagens fundamentais, a obra reproduz fielmente a história, apenas resumindo de forma eficiente os longos “bifes” (textos longos de um mesmo personagem) do texto original, de forma a agradar tanto aos fãs de HQ como os de literatura clássica.
O enredo gira em torno de dois jovens casais: Hérmia, prometida pelo pai a Demétrio, mas apaixonada por Lisandro; e sua amiga Helena, que já foi namorada e continua apaixonada por Demétrio. Para escapar da lei ateniense que a obriga a obedecer ao pai, Hérmia e Lisandro se encontram no bosque para fugir de Atenas. Lá também estão Demétrio, perseguindo a noiva, e Helena, que não consegue se afastar do amado. Em paralelo ganha vida, à noite, o mundo mágico das fadas e duendes. Se enganando ao cumprir uma ordem de seu rei Oberon, o duende Puck causa uma grande confusão, misturando os amores do quarteto.
Ao invés de fazer com que Demétrio se apaixone por Helena, Puck se confunde e quem, por magia, se toma de amores pela moça é Lisandro. Para amenizar o caso, Oberon encanta também Demétrio e ambos, que eram rivais pelo amor de Hérmia, passam a disputar a antes desprezada Helena.
Em paralelo outras histórias permeiam o enredo, como a disputa entre o rei dos duendes, Oberon, e sua esposa, a rainha das fadas, Titânia. A comédia traz também personagens populares, artesãos toscos que tentam montar uma peça para ser apresentada no dia do casamento do duque Teseu com Hipólita, rainha das Amazonas. As confusões causadas pelo erro do duende e pelos amores desencontrados são mostradas de forma lúdica e divertida, seguindo os caminhos do texto original, um dos mais famosos do bardo inglês. A adaptação fiel garante o entendimento da história mesmo para quem toma contato com ela pela primeira vez.
A escolha de Shakespeare para abrir a coleção é plenamente justificável. Nascido na Inglaterra em 1564, o escritor é autor de tragédias, comédias, poesia e peças históricas, é considerado um dos maiores escritores de todos os tempos e criou os mais influentes personagens da história da literatura."

GUSTAVO DUARTE ENTREVISTADO NO BLOG DOS QUADRINHOS
http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/

(Paulo Ramos)
"Monstros invadem a orla de Santos, no litoral sul de São Paulo. São gigantes. Três ao todo. A cidade está um caos. Por enquanto, são as únicas informações disponíveis.
Os motivos do ataque ainda são desconhecidos. Sabe-se apenas que pelo menos duas pessoas têm informações privilegiadas sobre o caso.
Uma delas é o editor do Quadrinhos na Cia., André Conti, que aprovou o roteiro da história em quadrinhos no último dia 15. A outra pessoa é o autor, Gustavo Duarte.
É dele a ideia de fazer uma invasão de monstros made in Brazil, à moda dos antigos seriados japoneses, tema de seu próximo trabalho.
***
Duarte revela pouco do projeto, além do registrado acima. Diz que será uma história maior, entre 70 e 80 páginas. Será seu trabalho mais longo em quadrinhos.
Será em preto-e-branco ou em duas cores, falta definir. O nome também não foi acertado. Entre ele e a editora, usa o termo "monstros" para se referir à obra.
O que está certo é que seguirá o estilo de seus trabalhos independentes: terá algum animal - monstros, no caso - e será uma narrativa muda, sem uso de balões e legendas.
Ele tem o roteiro pronto e começa a rascunhar os primeiros esboços, como o mostrado acima. Programa entregar tudo à editora em maio. Se tudo der certo, sai em agosto.
***
A inspiração foram os antigos seriados japoneses, que passaram no Brasil entre as décadas de 1960 e 80. "Spectreman", exibido pelo SBT, era especial. Ele adorava.
"Desde moleque eu gostava mais dos monstros do que dos heróis", diz, por telefone. Tanto que a madrinha dizia que, para agradar, era só dar a ele um "bicho feio" de presente.
Nos quadrinhos, os "bichos feios" serão intencionalmente superlativos. "Imagine que eles têm o dobro de um prédio de Santos."
Pelo desenho acima, já dá para imaginar...
***
A cena irá se passar no Gonzaga, um dos bairros mais conhecidos e turísticos de Santos. Duarte, hoje com 34 anos, aproveitou um evento por lá para fotografar as ruas da cidade.
"Eu parecia um turista louco. Eu fotografava o chão, o topo do prédio, bem de baixo, com ângulos diferentes." Voltou para São Paulo, onde mora, com 200 a 300 fotos clicadas.
Além deste, Duarte tem agendado outro álbum para este ano: uma história com Chico Bento, personagem de Mauricio de Sousa. Ao contrário das demais, esta terá diálogos.
"Assim que acabar este, começo o outro." Pela sua programação, a história de Chico Bento estará pronta para ser publicada em dezembro e terá em torno de 60 páginas.
***
Gustavo Duarte era mais conhecido até pouco tempo atrás pelas charges esportivas feitas para o diário "Lance!". Em 2009, ele dividiu o serviço com a produção de quadrinhos.
O primeiro foi "Có!". Depois vieram "Taxi", em 2010, e "Birds", no ano seguinte. E os prêmios. Ganhou o HQMix em 2010 e 2011 e, neste início de ano, o Angelo Agostini.
Para este 2012, ele não programa nenhum lançamento independente. Os trabalhos para o Quadrinhos na Cia. e a Mauricio de Sousa Produções tomaram o restante do tempo livre.
"Poderia ser em anos separados", diz. "Mas trabalho é trabalho. Eu sempre vivi de desenho. Mas é a primeira vez que eu tenho uma demanda tão grande."